Home Dicas para aprender macramê Como transformar Macramê em uma Fonte de Renda

Como transformar Macramê em uma Fonte de Renda

214
0

Imagina você descobrindo algo novo, uma arte. Essa arte, te dá prazer, te envolve no processo de criação a ponto de se tornar apaixonante, e através dela, você conseguir ter uma renda extra, ou até mesmo sua fonte principal de trabalho?!

É um sonho que o macramê te permite realizar!

Tem coisas que gostamos de fazer, que por diversos motivos, não conseguimos encaixar na nossa rotina, ou temos até que deixar de lado.

O artesanato é uma das coisas que, se feito do jeito certo, te dá a possibilidade de transformar uma paixão em uma fonte de renda.

Eu consegui fazer isso!

E hoje, quero te mostrar como você pode fazer do macramê uma fonte de renda.

O artesanato nunca sai de moda

Nós temos um carinho especial por coisas que são feitas pelas mãos de alguém, coisas únicas, que são popularmente conhecidas como manufaturadas.

Você não vai encontrar, em nenhum lugar, peças parecidas com as que eu faço. Porque? Fui eu que fiz!

Tem o meu jeitinho, a minha personalidade, e é isso que as torna únicas. Imagina como seria precioso você ter uma peça de macramê na sua casa que ninguém tem.

Isso faz com o que o artesanato esteja sempre às nossas vistas.

Outro ponto que nos mostra que o macramê não vai sair de moda é que essa é uma arte milenar!

Olhando para a história, o macramê tem tanto tempo de existência, desde a época da Babilônia até os dias de hoje, que não acredito nem um pouco que esteja próximo o fim dessa arte.

Além de muito tempo de existência, o macramê tem uma característica que o torna muito acessível que é a sua simplicidade para produzi-lo.

Você precisa apenas de linhas e da sua mão!

Só com isso, você consegue fazer uma enorme variedade de peças de macramê, e por isso, o macramê nunca saiu e nunca vai sair de moda.

Diga sim para as oportunidades

Pode ser que alguém chegue para você, como aconteceu comigo, e diga o seguinte: “O que acha de expor o seu macramê?” ou “Você aceita encomenda?”

Na hora, pode ser que fique com medo, insegurança, mas estou aqui para dizer que você nunca deve dizer “não” para as oportunidades que surgem à sua frente.

“Mas Osana, eu tenho o macramê como um hobby para mim.”

Talvez, você esteja tão imersa na arte, fazendo macramê todos os dias, mergulhada nesse universo, que nem passou pela sua cabeça que existe a possibilidade de tirar um dinheirinho disso.

Comigo, tudo começou a partir de um convite que recebi para expor as minhas peças de macramê na feira de artesanato da minha cidade. 

E então, surgiram muitas ocasiões que me deram a chance de compartilhar essa arte com diversas pessoas.

Esteja disposta a agarrar as oportunidades.

Surpreenda seu cliente

A reação das pessoas ao ver as suas peças tem que ser:  “Ual, que peça de macramê mais incrível, eu quero isso pra mim.”

Você precisa cativar o seu cliente.

Busque novidades, experimente linhas, cores diferentes, para fazer com que o cliente seja surpreendido.

Entregue mais do que o cliente espera, faça mais do que foi combinado. Isso vai deixar o cliente sempre com aquele gostinho de “quero mais!”

Na época que vendia macramê, fazia recadinhos à mão, um carimbo customizado, um adesivo, coisas simples, mas os clientes sempre notavam esses detalhes e davam feedbacks positivos.

Esses são exemplos de detalhes carinhosos que geram esse “Ual” no cliente.

Anote tudo

Para cada peça que você for criar, é bom que tenha anotações de tudo o que você usou, e fez, para criar aquela peça de macramê.

Então, você pode anotar qual foi o material que você usou, o tipo de linha, quanto tempo levou para fazer aquela peça, por exemplo.

Esses detalhes serão muito úteis para quando precisar refazer aquela peça. Isso facilita muito o seu trabalho!

Pesquise seu público!

Você precisa descobrir exatamente o que as pessoas querem!

Não adianta eu gostar de fazer painéis de macramê, se o meu público quer chaveiro.

É preciso sim inovar, buscar peças novas, reinventar peças de macramê, mas, precisa estar atento ao que está acontecendo no mercado. Ver o que as pessoas procuram, dar uma olhada nos concorrentes são ótimos caminhos.

É encaixar o que as pessoas estão procurando, com o que você gosta de fazer.

É muito importante que o artesanato seja prazeroso, gostoso, leve de fazer. Não pode se tornar um peso para você, porque se não, perde um pouco do sentido, da essência da arte.

Um pouco de você acaba sendo transferido para as peças que você faz, e a partir do momento que você automatiza isso, todo o processo fica sem graça.

Mostre para o mundo

Não adianta de nada você fazer a peça mais linda, com uma embalagem perfeita, e não mostrar para ninguém.

Você precisa mostrar para todo mundo o que você faz!

Eu comecei mostrando as peças de macramê que fazia para as pessoas que estavam próximas a mim, minha família, meus amigos, e eles amavam, e diziam “isso está muito bom, você precisa compartilhar para mais pessoas!”.

E a grande janela que encontrei para expor as minhas peças foi a internet.

No início, tinha muita resistência, vergonha, medo de ser julgada. Mas com o tempo, entendi que precisava aparecer, mostrar o lindo universo do macramê e como ele pode ajudar as pessoas. 

A internet é uma vitrine, que, se usada da maneira correta, te dá inúmeras oportunidades de comercializar o macramê.

Então, fotografe, filme as suas peças, conte para as pessoas como você fez aquele trabalho, conte também a sua história, um pouco de você, que isso vai te fazer conectar com outras pessoas.

Isso gera um grandíssimo valor na peça que você fez.

Espero que tenha te ajudado, clareado a sua mente, para que consiga fazer do macramê uma fonte de renda.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here