Home Dicas para aprender macramê Como qualquer trabalho de macramê pode se tornar moleza

Como qualquer trabalho de macramê pode se tornar moleza

115
0

Talvez você tenha uma grande admiração pelo macramê. Por vezes, se encanta vendo peças maravilhosas feitas com essa técnica. Mas, na maioria das vezes você se pega dizendo “nunca vou conseguir fazer isso, é muito difícil”.

Já tive casos de postar uma foto de um trabalho nas minhas redes sociais e pessoas comentarem “Ah que lindo! Mas nunca vou conseguir fazer essa peça 😭”.

Se você é essa pessoa, a primeira coisa que tenho para dizer é: Calma! Se eu consegui, porque você não conseguiria?

Estou aqui exatamente para isso, te apresentar o macramê, te ensinar, facilitar o teu caminho, para você construir a sua própria história com essa arte milenar. 

A maioria das minhas alunas da Escola de Nós, começaram a fazer o macramê sem ter contato, ou experiência nenhuma com habilidades manuais. Jovens, mulheres, idosas que decidiram aprender o macramê e hoje fazem a peça que bem desejarem.

Então, quero te dar uns conselhos que vão abrir sua mente e fazer com que qualquer trabalho que pareça ser difícil se torne moleza de fazer.

Respeite a sua evolução

Cada pessoa tem seu tempo.

Já trabalhei com turma de alfabetização, e rapidamente pude notar que as crianças reagem de formas diferentes a esse processo. Tem crianças que aprendem a ler em dois meses, outras levam quase o ano todo. 

Isso é normal.

Portanto, entenda o seu processo e alinhe a sua expectativa com a sua realidade.

Tem pessoas que terão horas do dia para dedicar ao macramê, outras terão minutos. O que precisamos sempre ter em mente é que não estamos numa competição de quem aprende mais rápido, ou quem faz melhor tal coisa.

Você tem a sua jornada com o macramê que é única. Desfrute disso!

Seja curiosa

Aqui estamos falando de uma curiosidade boa!

Sabe aquela peça de macramê que você é tremendamente apaixonada? Ao invés de ficar só contemplando sua beleza, comece a observar e notar os detalhes que compõem aquela peça.

Qual a base usada? A peça é feita com qual nó? Como é o seu acabamento? Foi usada qual linha para fazê-la?

Depois desse “scanner” que fizer na peça, vai perceber que não é um “bicho de 7 cabeças” como pensava que era. 

E, portanto, terá mais coragem para se aventurar a fazer a peça que tanto quis fazer.

Não se limite a uma peça

É importante que experimente diferentes peças de macramê, porque você também terá contato com diferentes técnicas. E isso refinará a sua habilidade no macramê.

Descobrirá coisas novas, técnicas que não tinha tanto domínio ficarão mais fáceis de fazer. 

Então, se você está querendo evoluir, não se limite, saia da sua zona de conforto, aos poucos.

Por favor, não queira começar com uma cortina de macramê, ou peças complexas.

Erre bastante

Cada erro te leva mais perto do seu objetivo.

Quando errar, não encare como algo ruim, mas entenda que o erro é fundamental nesse processo de aprendizado e evolução.

O ato de desmanchar e fazer de novo é bom, necessário para o seu crescimento no macramê.

E, você sabia que seus erros podem se tornar acertos? Isso mesmo! 

Já teve vezes que estava fazendo um trabalho, não percebi que tinha errado um nó, e quando fui olhar a peça toda e percebi a falha, vi que ela ao invés de estragar a peça, deu um toque especial para ela.

Ou, quando faltou linha para finalizar uma peça, improvisei, e o resultado ficou melhor do que havia planejado.

Portanto, não se desespere quando errar. Além de fazer parte do processo, pode se tornar algo positivo para você.

Divirta-se

Esse é o ponto mais importante da nossa conversa.

Nada do que falei tem sentido se, no final, você não sorrir.

Fazer macramê precisa ser leve, e não um fardo. Tem que ser algo que te traga paz, alegria, e não estresse.

O macramê mudou a minha vida, por isso, todos os dias incentivo mais e mais pessoas a mergulharem nesse universo porque tenho certeza que mudará a vida de muita gente.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here